sábado, 21 de novembro de 2009

humanidade



Da fumaça que sobe nas ruas
Secando os nossos pulmões
As casas perdidas nas chuvas
Desmoronamento de corações
O estado que é como máquina
Uma grande fabrica de ilusões
E tiram todas as esperanças
Em troca te dão decepções
Todos somos sofredores
Manipulados pelo poder
Sonhamos em curar as dores
Com o lugar de quem nos faz sofrer
O cheiro da morte ambienta
Tornando quase imperceptível
O ser se desumaniza
Perdendo em si qualquer sentido
Mas solução se encontra próxima
Talvez na prateleira ao lado
O consumo que nos esvazia
Mas satisfaz o mercado

Por isso a voz não cala
E nos mantém resistentes
Sinto as dores do meu povo
Sigo em pé com minha gente
O ódio se agita no peito
Pois é tão insuportável
Ver as lágrimas nos olhos das mães
Lavarem de sangue as ruas

Quando o sol surgir no leste
Que seja pra ver nossa glória
Pra curar nossas feridas
E pra iluminar nossa vitória


art by banksy

Nenhum comentário: